Grátis: Orquestra do Estado de Mato Grosso

A Orquestra do Estado de Mato Grosso se apresentará em Uberlândia, com ralização no Teatro Rondon Pacheco, a 10 minutos de carro da Toca do Calango.
Desde quando foi criada a série de Concertos Populares da Orquestra do Estado de Mato Grosso, em 2006, o grupo já percorreu mais de 20 cidades mato-grossenses e outras 95 cidades de 22 estados brasileiros, além do Distrito Federal. Apresentações realizadas para um público de mais de 200 mil pessoas em todo país.
O firme propósito de democratizar o acesso a bens culturais, em especial a música de concerto, trouxe a oportunidade de percorrer o Brasil e estender esta oportunidade para brasileiros de todas as regiões do país, o que gerou em 2008, uma importante indicação ao Prêmio Carlos Gomes. As turnês da OEMT são oportunidades únicas de levar a música e a cultura de Mato Grosso para os quatro cantos do Brasil, dando uma contribuição efetiva para a construção de uma imagem mais positiva Estado de Mato Grosso no imaginário dos brasileiros.

Programação em Uberlândia:

Domingo, dia 03/07, às 20h, no Teatro Rondon Pacheco, a Orquestra do Estado do Mato Grosso se apresentará em Uberlândia.


Concertos Populares 2011 homenageiam a viola caipira e de cocho

Há cerca de 500 anos, as cantigas religiosos jesuíticas e as modas portuguesas que os nossos colonizadores traziam na bagagem, emaranhavam-se às canções e danças nativas numa terra recém “descoberta” pelos navegadores do velho continente. Desse sincretismo surgiram gêneros musicais em várias regiões da nação que viria a ser conhecida mais tarde como Brasil. Da mistura sui generes nasceu a música caipira, catiras, cururus e as modas de violas.
Meio século mais tarde, graças a retomada do patrocínio da ADM, a Orquestra do Estado de Mato Grosso, em sua série de Concertos Populares, homenageia as modas de viola e o rasqueado, amparadas pela formação instrumental erudita que uma orquestra requer, porém, sem deixar de lado dois importantes instrumentos do folclore brasileiro, a viola caipira e a viola de cocho.“Trata-se de uma Orquestra muito importante para a música brasileira. A Orquestra de Mato Grosso apresenta um trabalho inovador e ousado ao unir a viola de cocho ao instrumental clássico da música de concerto”, relata Roberto Correa, violeiro convidado para sair em turnê com a OEMT.
Além de Uberlândia, outras cidades terão apresentações da orquestra. Será a segunda etapa da série de Concertos Populares (que teve início na cidade de Rondonópolis, no mês de abril) contando com outras sete apresentações: Cristalina – GO (29/06), Catalão – GO (30/06), Araguari – MG (01/07), Patrocínio – MG (02/07), Rio Verde – GO (04/07) e Anápolis – GO (06/07). A direção artistica e regência é do maestro Leandro Carvalho.
Os concertos unem os instrumentos tradicionais de uma orquestra às violas caipiras – instrumento sacramentada na cultura rural – e às violas de cocho – viola cavada num pedaço de madeira, que antigamente tinha as cordas confeccionadas de tripas de macaco. Para as apresentações, a Orquestra de Mato Grosso conta com a colaboração de uma das maiores autoridades, se não a maior autoridade em violas, Roberto Correa, que possui 17 discos gravados, livros publicados sobre suas pesquisas musicais e apresentações exibindo sonoridades da viola de cocho e viola caipira em todas as regiões brasileiras e em outros 29 países, além de recitais importantes nas cidades de Pequim, Berlim e Viena.
A partir da década de oitenta a viola foi adquirindo uma condição ímpar na música brasileira. “Desde então sua ascensão está em progressão geométrica. Cada vez mais o instrumento vem sendo utilizado em diversas formações e em diversas linguagens musicais. Com a viola de cocho vem acontecendo o mesmo”, explica Roberto Correa.
O repertório elaborado para os Concertos Populares Temporada 2011, além de canções de Roberto Correa [Mazurca Pantaneira e Araponga Isprivitada] e peça de uma grande compositor mato-grossense, lenda do rasqueado cuiabano,  Tote Garcia [Cadê Totinho e Rabello no Coxipó], conta com músicas de Italo Peron [Cuiabá 2005], Mário Zan e Arlindo Pinto [Chalana], Almir Sater e Paulo Simões [Comitiva Esperança], Demetrio Ortiz e Z. de Mirkin [ Recuerdo de Ypacarai], Mário Palmério [Saudade] e Pescuma, Henrique e Zezé de Camargo [Tá faltando alguém aqui].
Realização 
A Temporada 2011 da Orquestra do Estado de Mato Grosso é uma realização do Governo do Estado de Mato Grosso, por meio da Secretaria de Estado de Cultura, e têm como patrocinadores as empresas Eletrobras/ EletronorteADMBanco da AmazôniaInstituto VotorantimBimetal e Lei Federal de Incentivo à Cultura/Ministério da Cultura. Apoio das empresas LocalizaFisk Inglês e EspanholAmazon HotelSoul Propaganda,Tauro Motors e Sistema FeComércio/Sesc/SenacAdaptado do texto de Protásio de Morais
TOCA DO CALANGO – suítes e quartos
individuais para alugar em uberlândia
acesse: www.tocadocalango.com.br

One Reply to “Grátis: Orquestra do Estado de Mato Grosso”