Nova Fábrica de Adubo em Uberlândia

Compostagem em uma das unidades da Geociclo

Ontem (30), durante a entrega da Estação de Tratamento de Esgoto de Uberlândia, o prefeito anunciou que uma empresa produtora de adubo proveniente principalmente de esterco de animais dos criadouros da região, está prestes a ser construída em Uberlândia.

A unidade da Geociclo irá trabalhar com a coleta e com o processamento de resíduos para a produção de adubo.

Desde o ano passado a Geociclo estava visitando empresas potenciais na geração de resíduos para captação de parceiros para o fornecimento de matéria prima.

A dificuldade, no entanto, é a questão de biossegurança com o transporte desses resíduos, que pode levar contaminação às unidades produtoras de animais. “Se você vai com um veículo coletar material em uma unidade produtora de animais, poderá estar levando doenças provenientes de outra unidade para lá e isso tem que ser pensado”

O valor da fábrica, que será construída em um terreno às margens da BR-365, próximo à Fazenda Monte Alegre, será de R$ 35 milhões.

A Geociclo é uma empresa de biotecnologia, que desenvolve soluções para tratamento de resíduos orgânicos e passivos ambientais com possibilidade de produção de fertilizantes orgânicos e organominerais de alto valor agregado.

A empresa tem 11 anos de atuação e conquistou reconhecimento nacional e internacional pelo seu trabalho inovador e o apoio de renomadas instituições como UFU (Universidade Federal de Uberlândia), EMBRAPA, e M.I.T (Massachusetts Institute of Technology). Possui fábricas em Uberaba, Campanha (MG) e também unidade em Goiás. Os escritórios são em Uberlândia (onde também se faz pesquisa) e no Rio de Janeiro.


O Produto


O adubo a ser produzido pela empresa é um fertilizante organomineral com alto poder de nutrição e correção do solo, podendo ser usado em diversas culturas. Ele tem NPK e matéria orgânica (daí a utilização dos resíduos) em um único produto, o que facilita o manejo e aplicação, manual ou mecânica.

O processo de fabricação do fertilizante ocorre em duas etapas. Na primeira etapa ocorre a transformação do resíduo orgânico em fertilizante orgânico através de um processo de compostagem assistida onde variáveis chaves do processo são monitoradas e controladas. Inicialmente o resíduo orgânico passa por um processo de caracterização química, física e microbiológica. Os resultados dessas análises são usados na elaboração de um protocolo de ações, que envolve a aplicação de nutrientes, meio de cultura e inóculos microbianos cultivados em biorreatores que são adicionados ao resíduo original. Desta forma, o processo de bioestabilização do resíduo se encerra entre 20 e 40 dias a depender do tipo de resíduo. No final desta etapa um fertilizante orgânico é obtido e o mesmo é usado como matéria-prima para a fabricação do fertilizante organomineral.

Na segunda etapa o fertilizante orgânico recebe uma carga mineral de nutrientes solúveis e passa por um processo industrial elaborado, de transformação em organomineral Geofert. Em seguida, o fertilizante segue para ensaque onde recebe o certificado de garantia do Ministério da Agricultura.

O controle de qualidade e padronização do produto final são outras vantagens do fertilizante produzido pela companhia. Hoje, a maioria dos fertilizantes orgânicos e organominerais produzidos no país são concebidos de forma artesanal, o que não permite ao produtor assegurar que lotes diferentes tenham as mesmas quantidades de nutrientes e micronutrientes. Como a Geociclo tem acesso a um grande volume de matéria-prima, é possível garantir continuidade na produção e padronização dos produtos e matérias-primas. Além disso, com o monitoramento minucioso de todo o processo, desde a compostagem até a produção do fertilizante, a empresa assegura um produto de qualidade superior aos utilizados hoje no mercado.

TOCA DO CALANGO – suítes e quartos
individuais para alugar em uberlândia
acesse: www.tocadocalango.com.br

Comentários estão desabilitados no momento.