Uberlândia é 2ª colocada em Minas para investir, diz SEBRAE

O SEBRAE afirmou que o Índice de Competitividade Municipal (ICM), criado em 2009, aponta Belo Horizonte, Uberlândia, Nova Lima, Juiz de Fora e Uberaba como as cidades que mais promovem o surgimento de novos empreendimentos e estimulam o crescimento dos pequenos negócios em Minas. 


Publicada recentemente, essa é a quarta edição do estudo realizado pelo Sebrae no Estado. Desde a primeira edição, em 2010, Belo Horizonte lidera a listagem das cidades mais favoráveis às micro e pequenas empresas. A capital mineira é seguida por Uberlândia e Nova Lima – com classificação muito alta de competitividade – e, Juiz de Fora, Uberaba, Poços de Caldas, Varginha, Ipatinga, Sete Lagoas e Divinópolis, no que a pesquisa aponta como cidades com índice alto de competitividade.

O Centro de Minas, Triângulo, Sul e Zona da Mata foram as regiões com melhor Índice de Competitividade, à frente das regiões do Rio Doce, Noroeste de Minas, Norte e Jequitinhonha e Mucuri. Ipatinga e os demais municípios do Vale do Aço são enquadrados na macrorregião do Rio Doce, dentro dos parâmetros de estudo da instituição.


Como funciona o índice:

A elaboração do estudo foi baseada em cinco fatores. O primeiro analisou a performance econômica, abrangendo aspectos relacionados ao comércio internacional, à remuneração e ao emprego. 

Por conseguinte, o suporte aos negócios, compreendendo o mercado de trabalho, instituições de apoio e multiplicidade da economia.

No terceiro item, o índice contemplou a capacidade de alavancagem do governo, que inclui, inclusive, finanças públicas. 

Também são observados os indicadores sociais. 

Finalmente, o campo da infraestrutura figurou como o último fator investigado, considerando a infraestrutura básica, educação, saúde e meio ambiente.

O estudo também avaliou os municípios com o pior Índice de Competitividade, ou seja, que apresentaram pior ambiente para o desenvolvimento dos negócios em termos econômicos, sociais, de infraestrutura, de suporte aos negócios e de capacidade de investimento do governo. Foram eles: Setubinha; Santo Antônio do Retiro; Frei Lagonegro; Bonito de Minas e São João das Missões.

A medição destaca as características do município que podem gerar vantagens competitivas ou atrapalhar o desenvolvimento das micro e pequenas empresas.

Quando o município tem atividade econômica, mercado consumidor alto e infraestrutura adequada, a cidade é considerada como aquela que favorece o negócio. São usadas variáveis relativas, como PIB per capta, que considera o tamanho, mas sim a qualidade da infraestrutura, o que permite comparar cidades de tamanhos e características diferentes.

Quem quiser acessar o arquivo em pdf com a pesquisa completa clique aqui
TOCA DO CALANGO – suítes e quartos
individuais para alugar em uberlândia
acesse: www.tocadocalango.com.br

Comentários estão desabilitados no momento.